CONSUMO E SUSTENTABILIDADE NA ESCOLA GRACE

 Em Artigo

Aqui na Escola Grace acreditamos que é importante falar com as famílias e as crianças sobre a cultura de consumo que estamos vivenciando no século XXI. Cada vez mais, propagandas direcionadas para nossos pequenos confundem-se entre os desenhos e cativam os mais diversos hábitos, difíceis de desvencilhar mais tarde, ao longo da vida. O consumo cada vez mais se consolida como hábito cotidiano de consagração emocional e social, como recompensa e como má gestão do tempo. Estamos falando aqui de brinquedos descartáveis, presentes para suprir a ausência de atenção e tempo de qualidade, como também a frequente escolha de fast-foods ao invés de outras opções de alimentação.

Ao falar sobre consumismo na escola, criamos consciência sobre aspectos de uma sociedade consumista. Neste sentido, a educação se insere para trazer o pensamento crítico sobre nossos hábitos cotidianos, ao invés de somente reproduzi-los porque existe uma maré de pessoas fazendo. Aquele bolo lentamente sendo assado na casa da avó, as conversas de uma tarde, as brincadeiras no quintal, etc. Nosso intuito é demonstrar que existe prazer nestes hábitos e que não são ultrapassados. Muito pelo contrário, é a partir dessa noção prazerosa de hábitos mais saudáveis que combatemos a compreensão de que é preciso ter algo para ser.

Em nosso segundo ano de escola, já tomamos passos consistentes a caminho de hábitos mais sustentáveis: encorajamos os funcionários a trazerem suas próprias canecas e abolimos o copinho plástico, organizamos o “sucatário”, construímos um espaço com horta, cuja colheita será utilizada na alimentação das crianças. Cuidar da Terra é fazer jus ao presente que Deus nos deu em vivermos aqui, por isso a sustentabilidade é tão importante para nós.

Nosso simpósio na escola aconteceu para abrirmos este diálogo de ideias com os pais. É importante que eles também sejam impactados com as informações que discutimos neste espaço. Desejamos ir contra a correnteza hegemônica e declarar que é mais importante SER do que TER, para isso, a conexão entre as pessoas e, estas para com a Terra, são elementos cruciais.

No simpósio também trabalhamos algumas ideias práticas para reduzir a cultura do consumo diariamente, acompanhe-as aqui também: diminuir o tempo de eletrônicos, que por sua vez reduz a exposição de propagandas. Investir em tempo de qualidade com as crianças; preferir compras em feiras locais de alimentos da agricultura familiar e aproveitar espaços abertos para o lazer familiar, valorizar o ar livre. Estas são só algumas dicas, venha conosco nessa jornada de fortalecer a contracorrente do consumo, fortalecendo a consciência crítica e ambiental.

Posts recentes

Deixe um comentário